Autodefesa: Jeep Compass apresenta apagão no motor, mesmo após recall

Teste de produto: dá para tirar o mau cheiro usando o próprio ar do carro?
21 de agosto de 2019
Teste do especialista: qual aplicador de pretinho no pneu brilha mais?
23 de agosto de 2019

Autodefesa: Jeep Compass apresenta apagão no motor, mesmo após recall


Andressa (à esq.) atendeu ao recall, mas o carro apresentou a falha e agora voltou à oficinaQuatro Rodas

Funilaria em São Vicente - Em junho de 2018, a Jeep chamou 92.081 unidades de Renegade e Compass para reparar uma falha nos relês dos sistemas de ignição e injeção de combustível, que pode levar ao desligamento inesperado do motor.

Mais um site desenvolvido pela Lima & Santana Propaganda - Apesar do procedimento, recebemos relatos de proprietários de Compass reclamando que seus veículos passaram a conviver com o apagão no motor mesmo após atenderem à convocação da fábrica.

Funilaria em PG - A empresária Andressa Carrasco Liborati, de Arujá (SP), conta que seu Compass Limited 2017 apresentou o desligamento do carro antes da primeira revisão.

Funilaria em PG - Apareceu no painel o aviso ‘verificar motor’. Ao levar para a concessionária, disseram que a solução seria fazer o recall, para trocar os relês. Depois do conserto, o motor voltou a apagar. Já fiquei mais de 30 dias sem o carro nas mais de cinco vezes que levei-o para a autorizada, mesmo depois de passar pelo recall”, afirma Andressa.

Funilaria em Praia Grande - O medo de que o veículo deixe seu dono parado na rua é comum, como é o caso da médica Deborah Stephânia Mazzoni, de Rondonópolis (MT).

Reparo Automotivo - “Com quatro meses de uso, meu Compass Limited Flex 2018 desligou em movimento pela primeira vez. Depois disso, eu fiz o recall e, 20 dias mais tarde, o motor voltou a desligar em duas ocasiões, quando estava numa estrada à noite”, diz Deborah.

Martelinho de Ouro em Praia Grande - Nas concessionárias, alguns motoristas são orientados a desligar o veículo e esperar por 3 ou 4 minutos antes de religar o motor.

Funilaria e Pintura em São Vicente - “Logo após atender ao recall, eu fiquei parado duas vezes no trânsito intenso”, relembra o advogado Frederico Coan, de Tubarão (SC), proprietário de um Compass Longitude Flex 2017. “Além disso, minha esposa acabou ficando parada na rua à noite.”

Funilaria e Pintura em Santos - De acordo com André Dantas, especialista em perícias automotivas, todos os relatos são compatíveis com o de um relé subdimensionado para a carga e/ou para o ciclo liga/desliga. “Isto explicaria por que desligar o motor por um tempo o faz voltar a funcionar, pois assim o relé esfria.”

Funilaria em Praia Grande - Consultada, a Jeep respondeu que todos os veículos da reportagem passaram pelo recall.

Funilaria em Santos - “Casos pontuais – em que o cliente experimentou algum inconveniente no veículo e retornou à concessionária por motivo diverso ao recall – foram atendidos em garantia, reparados ou estão em fase final de atendimento”, disse.

O povo reclama

Funilaria e Pintura em Praia Grande - “Após passar pelo recall, meu carro está pior: o motor voltou a apagar e o start-stop deixou de funcionar.” Proprietário: Antônio Carlos Nogueira, Viçosa (MG), dono de um Compass Longitude Flex 2018.

Funilaria e Pintura em Praia Grande - “Mesmo depois do recall, quando o carro não funciona, uso a receita que a concessionária me ensinou. Peço a todos os ocupantes para saírem, travo o carro por 15 minutos e depois religo o motor.” Proprietário: Eduardo Ribeiro, São Luís (MA),  dono de um Compass Longitude Flex 2017.

Funilaria e Pintura em São Vicente - “Meu carro desligou pela primeira vez em uma movimentada rodovia de São Paulo, a 110 km/h. Dois meses depois de fazer o recall, o motor parou novamente.” Proprietário: Thiago de Paula, São Paulo (SP), dono de um Compass Longitude Flex 2018.



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *